icon-arrow

Cadastro finalizado com sucesso.

Sua farmácia já está cadastrada e aguarda aprovação da administração da ABRAFARMA para ser publicada.

Cadastro finalizado com sucesso.

Seu cadastro está finalizado com aprovação da administração da ABRAFARMA.

Cadastro EAD finalizado com sucesso.

Seu cadastro nos cursos livres está finalizado com aprovação da administração da Abrafarma.

Cadastro associado finalizado com sucesso.

Seu cadastro de associado está finalizado e aguarda aprovação da coordenação farmacêutica da sua empresa.

Vacinação pode auxiliar no combate à resistência microbiana

Scritta postou dia 09/04/2018 (atualizado 9 de Abril de 2018)


Ao prevenir doenças infecciosas de grande impacto para o paciente, a vacinação também desempenha um papel fundamental no combate à resistência microbiana. Este problema representa uma das principais ameaças para a saúde global, por reduzir a capacidade médica de tratar infecções graves. Nesse contexto, a prevenção pode evitar o pesado tratamento com antibióticos como também o risco de internações hospitalares prolongadas relacionadas a essas infecções – situações em que o paciente se encontra mais exposto às bactérias multirresistentes.

Entre as infecções bacterianas mais frequentes está a pneumonia pneumocócica, provocada pelo pneumococo. Essa bactéria é responsável por 1,6 milhão de mortes por ano em todo o mundo, de acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS)¹. “A vacina impede o surgimento de complicações importantes, que muitas vezes requerem internação hospitalar e deixam o paciente mais exposto às superbactérias”, afirma a infectologista Lessandra Michelim, presidente do Comitê de Imunizações da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).

Sob o ponto de vista do tratamento, a prevenção por meio da vacinação também reduz a necessidade de administração de antibióticos, uma vez que a imunização diminui a circulação de bactérias. Com isso, é esperado um número menor de casos de doenças potencialmente graves provocadas por esses micro-organismos. Vale destacar, ainda, que existem variedades de pneumococo que se mostram resistentes aos antibióticos, como é o caso do sorotipo 19A.

Produzida pela Pfizer, a vacina anti-pneumocócica conjugada Prevenar 13 é o único produto licenciado no Brasil que oferece proteção direta contra o sorotipo 19A. O imunizante, indicado para pessoas de todas as idades a partir dos dois meses, também protege contra os outros 12 sorotipos de pneumococo mais prevalentes em todo o mundo: 1, 3, 4, 5, 6A, 6B, 7F, 9V, 14, 18C, 19F e 23F.

Fonte: Pfizer

Referências
1.         World Health Organization (WHO).  Pneumococcal Disease – International travel and health.  Acessado em setembro de 2017, disponível para consulta: http://www.who.int/ith/diseases/pneumococcal/en/