O que é o programa Perda de Peso?

Este é um serviço farmacêutico oferecido nas farmácias e drogarias a pacientes com sobrepeso ou obesidade que desejam reduzir seu peso de forma contínua e saudável. O programa incentiva a adoção pelo paciente de hábitos saudáveis e dá suporte ao tratamento prescrito por médicos ou nutricionistas.

O trabalho clínico do farmacêutico visa estimular o paciente para a redução de peso de maneira bem-sucedida e persistente. O programa consiste no acompanhamento por até 12 meses, tempo durante o qual são agendadas consultas. Em um ambiente confortável e privado da farmácia, os pacientes são atendidos pelo farmacêutico, que realiza uma avaliação individualizada, para troca de experiências, avaliação das medidas antropométricas, resolução de problemas e definição das metas terapêuticas. Os pacientes são orientados de forma personalizada e avaliados quanto a sua motivação para perda de peso, que é profissionalmente estimulada.

Após a avaliação inicial, um plano de ação é definido com o paciente e o acompanhamento passa a ser periódico. O plano de ação inclui aconselhamento comportamental específico, recomendações sobre alimentação e atividade física, e uso de medicamentos, suplementos ou plantas medicinais. Todo trabalho realizado na farmácia visa colaborar com tratamentos médicos ou nutricionais já seguidos pelo paciente, de modo a potencializar os resultados e promover uma mudança permanente no estilo de vida.

Durante o programa, o paciente passa a compreender melhor sua condição, encontra motivação e segurança para tomada de decisões diárias sobre sua saúde e monitora suas metas em parceria com o farmacêutico.

Perda de Peso - Serviço Farmacêutico da ABRAFARMA

Quais são as vantagens para o paciente?

A obesidade é um problema de saúde pública, uma epidemia de saúde global. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a obesidade em todo o mundo dobrou desde 1980, com 1,5 bilhão de adultos considerados obesos em 2008 (CHAN et al., 2009; GLOBAL HEALTH OBSERVATORY – WORLD HEALTH ORGANIZATION, 2014). O sobrepeso e a obesidade são associados a um aumento significativo da mortalidade e estão intimamente relacionados com alterações metabólicas no organismo, as quais podem se manifestar na forma de elevação da pressão arterial, colesterol e triglicérides, além de aumento da resistência à insulina. Dessa forma, o risco de manifestações de doenças cardíacas coronarianas, acidente vascular cerebral isquêmico, dislipidemia e diabetes mellitus tipo 2 aumenta substancialmente com o aumento do índice de massa corporal (IMC). Além disso, o risco de surgimento de câncer de mama, próstata, endométrio, rim e vesícula biliar também estão aumentados em indivíduos obesos e com sobrepeso (BRAY, 2007; FINKELSTEIN et al., [S.d.]; GLOBAL HEALTH OBSERVATORY – WORLD HEALTH ORGANIZATION, 2014; US DEPARTMENT OF HEALTH AND HUMAN SERVICES, 2000). Os gastos com saúde são significativamente mais elevadas para os indivíduos com sobrepeso e obesidade (FINKELSTEIN et al., [S.d.]). Os custos do tratamento e dos desfechos que a obesidade e o sobrepeso ocasionam à saúde são bastante significativos. Um estudo realizado em 2012 revelou que se gasta U$ 2,1 bilhões com todas as doenças relacionadas ao sobrepeso e obesidade anualmente no Brasil, sendo que 68,4% desse valor correspondem às internações e 10% diretamente à obesidade e sobrepeso (BAHIA et al., 2012). Outra pesquisa brasileira identificou que a obesidade onerou o SUS em R$ 487,98 milhões em 2011 (OLIVEIRA, 2013). A redução do peso apresenta benefícios imensuráveis, do ponto de vista clínico, humanístico e econômico, e representa uma estratégia de saúde pública prioritária. Estudos demonstram que a perda de peso está associada com uma redução significativa na morbidade e na mortalidade associadas à obesidade e ao sobrepeso (ARTERBURN; O’CONNOR, 2012; JENSEN et al., 2014; SJÖSTRÖM, 2013). Os benefícios da redução de peso incluem redução da taxa de progressão da tolerância à glicose, prevenção de diabetes e doenças cardiovasculares, melhoria dos fatores de risco para doenças cardiovasculares, incluindo a pressão arterial e o perfil lipídico, redução da incontinência urinária, apneia do sono e depressão, e melhoria da qualidade de vida, função física e mobilidade (JENSEN et al., 2014). A farmácia, como o ambiente de saúde de maior proximidade do paciente, apresenta grande potencial para implantação de programas e medidas para a redução de peso. Para os pacientes que estão com sobrepeso ou obesos, e em risco para doenças associadas à obesidade, uma série de intervenções para a perda de peso estão disponíveis, incluindo mudanças no estilo de vida, dieta, exercício e farmacoterapia. O farmacêutico possui uma função importante a desempenhar no cuidado dessa condição e pode auxiliar os pacientes a perder ou manter seu peso, de forma saudável.

Fontes Bibliográficas