icon-arrow

Cadastro finalizado com sucesso.

Sua farmácia já está cadastrada e aguarda aprovação da administração da ABRAFARMA para ser publicada.

Cadastro finalizado com sucesso.

Seu cadastro está finalizado com aprovação da administração da ABRAFARMA.

Cadastro EAD finalizado com sucesso.

Seu cadastro nos cursos livres está finalizado com aprovação da administração da Abrafarma.

Cadastro associado finalizado com sucesso.

Seu cadastro de associado está finalizado e aguarda aprovação da coordenação farmacêutica da sua empresa.

O que é o programa autocuidado?

O autocuidado é o serviço no qual os pacientes recebem orientação do farmacêutico para manejo de sintomas menores e uso seguro de medicamentos isentos de prescrição médica (MIPs).


Estudos mostraram que em 1 a cada 3 atendimentos, há solicitação de indicação de medicamentos por parte dos clientes aos farmacêuticos (ABRAFARMA, 2014). Projeta-se que a cada ano, somente nas Redes da Abrafarma, sejam feitos 45 milhões de atendimento dessa natureza. Pode-se dizer que esta é uma realidade presente tanto em países desenvolvidos como no Brasil e faz parte da ecologia dos sistemas de saúde.

A automedicação corresponde a um direito do paciente, no entanto deve ser conduzida de modo responsável, a fim de que seus benefícios superem seus riscos potenciais (WORLD HEALTH ORGANIZATION, 1998). Estudos no Brasil revelaram que apenas 8% das pessoas que sofrem algum tipo de sintoma buscam assistência médica, enquanto 32% optam pela automedicação e 60% optam por tomar nenhuma atitude (MENDOZA-SASSI et al., 2006).

Entre os meios que a população procura quando precisa de orientação sobre algum problema de saúde, o farmacêutico da farmácia fica em terceiro lugar, atrás apenas do médico (hospital, posto de saúde) e dos familiares (IBOPE; INTERFARMA, 2011). Duas em cada três pessoas relatam comprar medicamentos que não precisam de receita médica, 72% das pessoas relatam sintomas no balcão da farmácia, 69% procuram diretamente pelo farmacêutico e 62% pedem que seja recomendado medicamento (DATAFOLHA; INTERFARMA, 2014; IBOPE; INTERFARMA, 2011). O manejo dos problemas de saúde autolimitados é preconizado pelo Conselho Federal de Farmácia como um dos serviços clínicos importantes que o profissional pode prestar à sociedade (CFF, 2013).

De fato, existem sintomas comuns que podem ser facilmente auto-manejados pelo paciente, enquanto alguns sintomas irão exigir o manejo assistido por um profissional, normalmente o farmacêutico, e outras situações irão requer diagnóstico médico e tratamento. Estes sintomas autolimitados, que exigem um manejo assistido, correspondem a uma série de situações nas quais o paciente necessita de ajuda a fim de tomar uma decisão sobre buscar ou não assistência médica e que tratamento conduzir a fim de aliviar seus sintomas. O farmacêutico e a farmácia, nestes casos, convertem-se em verdadeira porta de entrada do sistema de saúde e adquirem a responsabilidade de melhor servir a população, com profissionalismo, comodidade e segurança para o paciente.

exercicios-fisicos-diabete-em-dia

Quais são os benefícios para os pacientes?


Os pacientes se beneficiam da avaliação e aconselhamento dos farmacêuticos na medida em que poderão cuidar de seus sintomas com mais segurança, poderão buscar ajuda médica nos momentos oportunos, e sofrem assim menos riscos associados ao uso dos medicamentos. A consulta com o farmacêutico é a melhor decisão quando o paciente julga necessário utilizar medicamentos por conta própria.

No caso desses sintomas menores e autolimitados, o objetivo do farmacêutico é identificar a queixa do paciente, proceder a anamnese farmacêutica, e orientar sobre medidas farmacológicas e não-farmacológicas, que podem amenizar ou resolver o problema, e sobre o que fazer caso os sintomas retornem ou persistam. Este é um atendimento breve, que geralmente leva de 10 a 15 minutos, acessível em todas as farmácias.


Clique para visualizar a fonte
bibliográfica